Leia aqui o artigo de opinião de Gonçalo Almeida Ribeiro, publicado no Observador ontem, dia 03/06/4014.

 

“Estando em causa questões onde texto constitucional não oferece respostas claras, que sentido faz a opinião de uma maioria simples de juízes prevalecer sobre a de uma maioria de deputados eleitos?”