Skip to Content

Associativismo

Entrevista de Pedro Ferraz da Costa ao Jornal I

Leia aqui a entrevista do Presidente do Forum para a Competitividade, publicada no jornal I ontem, dia 15/04/2014.

 

“Um dia destes acordamos e temos um partido de extrema-direita”

Estado da arte

Leia aqui o artigo de opinião de Luís Reis, publicado no Diário Económico de hoje, dia 28/01/2014.

 

 

José Eduardo Carvalho analisa os efeitos da greve geral nas empresas

Veja aqui a entrevista do Presidente da AIP à CM TV, ontem, dia 27/06/2013.

Confederações patronais unem-se e desafiam Governo a dar “novo rumo” a Portugal

Leia aqui a notícia publicada no Jornal de Negócios de ontem, dia 24/06/2013

As confederações patronais apresentaram-se hoje unidas por um compromisso para o crescimento económico, desafiando o Governo para dar “um novo rumo para Portugal”.

O compromisso foi assinado pela Confederação dos Agricultores (CAP), do Comércio e Serviços (CCP), do Turismo (CTP) e pela Confederação Empresarial de Portugal (CIP).

Audiências com Presidente da República, Governo, PS, UGT e Confederações

Pedro Ferraz da Costa, João Salgueiro e a Comissão Executiva do Forum para a Competitividade recebidos em Audiências pelo Presidente da República, pelo Primeiro Ministro, pelo Ministro da Economia e pelo Ministro das Finanças. Estão ainda previstas reuniões com outros membros do Governo, Secretário Geral do PS, Confederações Patronais e UGT.

A seu pedido, os Órgãos Sociais do Forum apresentaram as recomendações do Forum sobre IDE (Investimento Direto Estrangeiro).

Trata-se de um trabalho de uma Comissão ad hoc formada por Empresários, Associações, Confederações e Câmaras de Comércio, sob coordenação do Forum, que foi discutido num Seminário sobre o tema realizado pelo Forum no passado dia 22/05.

Nestas “Recomendações ao Governo e às Instituições Públicas sobre Estratégia e Medidas a tomar”,  é feita  a analise da situação actual em matéria de IDE (que sofreu uma redução de 13,5% de 2011 para 2012) e é apresentado o enquadramento geo–estratégico do País nesta matéria sendo referido que “o País não pode crescer mantendo o foco nem exclusivamente no que já exporta, nem mantendo uma fixação na Europa”.

No trabalho são, igualmente, analisados os fatores de atratividade, as condicionantes e ameaças sublinhando-se que Portugal não está na “short list” de IDE a nível global o que dificulta a concretização de operações de novos investidores (o IDE está sobretudo ligado a empresas que já operam em Portugal).

Finalmente o trabalho apresenta as áreas geográficas e os sectores preferenciais para captação de IDE e um conjunto de medidas a tomar a curto e médio prazo, designadamente, uma nova estratégia de promoção externa e medidas concretas sobre funções do Estado e gestão pública.

1 2 3 4 5