Skip to Content

Bolsa

Seminário “Mercado de Capitais e o financiamento da economia em Portugal” – 2ª parte

Oiça aqui a gravação da segunda parte do seminário que o Forum realizou no passado dia 27/11/2013: Álvaro Nascimento, João Melo Zorro, José Poças Esteves, Mário Bolota, Mário Ferreira e Carlos Tavares.

Seminário “Mercado de Capitais e o financiamento da economia em Portugal” – 1ª parte

Oiça aqui a gravação da primeira parte do seminário que o Forum realizou no passado dia 27/11/2013: Pedro Ferraz da Costa, Manuel Rodrigues, João Vieira Pereira, Joaquim Luiz Gomes, Luís Laginha de Sousa, Paulo Gray e Rui Ahrens Teixeira

Relatório Católica Lisbon/AEM – Governo das Sociedades em Portugal – 2013

Consulte aqui o relatório apresentado publicamente no passado dia 22/07/2013.

“O Relatório agora apresentado revelou uma inequívoca evolução positiva no grau de acolhimento das recomendações de governo societário por parte das empresas cotadas, em geral, e das empresas associadas da AEM, em particular.

De facto, a média do Índice Católica Lisbon/AEM atingiu o valor de 9.224 , num máximo de 10.000, face a 9.165 na análise realizada em 2012, e mais de 80% das 43 empresas cotadas consideradas no estudo foram classificadas com uma notação entre AAA e A.

A notação máxima (AAA) foi atribuída a 39,5% das sociedades cotadas. 

Face à evolução entretanto conhecida, no panorama do Corporate Governance em Portugal e, em especial, considerada a apresentação, na passada sexta-feira, do novo Código de Governo da CMVM, confirma- se igualmente que o ciclo de Relatórios promovidos pela AEM e produzidos, de forma independente, pela Universidade Católica, tem contribuído, de forma significativa, para a conformação das melhores práticas de Governo das Sociedades em Portugal.”

Apresentação do Dr. Carlos Tavares à Comissão Parlamentar do Orçamento e Finanças

O Presidente da CMVM foi ontem, dia 10/04, à Comissão Parlamentar do Orçamento e Finanças para apurar a evolução e clarificação da crise financeira internacional e as suas repercussões no sistema financeiro nacional.

Taxa Tobin reduz as receitas fiscais

“Parece que a nova taxa sobre as transacções financeiras, uma forma de taxa Tobin, irá entrar em vigor no início de 2014, embora a sua preparação ainda esteja muito atrasada. Pior do que isso, tudo indica que ela, não só não vai alcançar os objectivos almejados, como terá efeitos secundários muito negativos, que suplantarão largamente os parcos benefícios que poderá trazer”. Artigo de opinião de Pedro Braz Teixeira, publicado no Jornal de Negócios de hoje, dia 21/02/2013 (carregar no texto para acesso ao documento original)

 

1 2 3