“O que não podemos repetir são políticas voluntaristas de criação de emprego fictício financiado pelo orçamento de estado que irá inevitavelmente sugar mais tarde o rendimento disponível da população via impostos”. Artigo de opinião de Diogo Rezende, publicado no Jornal de Negócios de hoje, dia 01/04/2013 (carregar no texto para acesso ao documento original)