Leia aqui o ensaio da autoria de Abel Mateus, publicado no Observador, no passado dia 10/02/2020.