Leia aqui o artigo de Eduardo Catroga, publicado n’O Economista – Anuário da Economia Portuguesa, de Dezembro de 2017, Ordem dos Economistas