Destaques

Artigos destacados, que são Notícia ou Opinião

Nota de Conjuntura nº 77 – Setembro de 2022

Consulte aqui a Nota de Conjuntura do Forum para a Competitividade, relativa ao mês de Setembro de 2022.

No final do 3º trimestre, começou a registar-se um abrandamento e até mesmo queda das transacções, pelo que o Forum para a Competitividade estima que neste trimestre o PIB tenha tido uma variação em cadeia entre -0,5% e 0%, a que corresponde uma variação homóloga entre 3,9% e 4,4%.

Do pacote de ajuda às empresas, só 6% lhes chegará rapidamente. Há alternativas muito mais interessantes: dispensa do pagamento por conta do IRC; o Estado pagar as dívidas a fornecedores; acelerar a execução do PRR e do investimento público; reformar a fiscalidade das fusões e aquisições.

“Os Novos Desafios da Energia” – transcrição da sessão

O Forum para a Competitividade e a AIP-CCI realizaram no passado dia 22 e Junho, a 1ª sessão do ciclo de Encontros Empresariais “Os Novos Desafios – Uma Perspectiva Empresarial”, subordinada ao tema “Os Novos Desafios da Energia”, que contou com a participação de Luís Mira Amaral, Jorge Mendonça e Costa, Pedro Sampaio Nunes, Pedro Neves Ferreira e Ricardo Nunes.

A transcrição integral da sessão já está disponível aqui.

Debate do Orçamento de Estado 2023

O Fórum para a Competitividade e a AESE Business School organizam o seu habitual debate sobre o Orçamento do Estado, a 19 de outubro, na AESE Business School, no qual serão abordadas as principais questões suscitadas pelo OE 2023.

A abertura do debate será feita pelo Governador do Banco de Portugal, Dr. Mário Centeno.

A participação é gratuita, mediante inscrição prévia.

 

Programa

15h00 Abertura

  • Pedro Ferraz da Costa – Presidente do Conselho Directivo do Forum para a Competitividade
    Mário Centeno - Governador do Banco de Portugal

15h30 Painel “Os Direitos e Garantias dos Contribuintes”

Moderador:
António Lobo Xavier – Sócio da Morais Leitão, Galvão Teles, Soares da Silva & Associados
Oradores:

  • Serena Cabrita Neto – Sócia e Coordenadora da área fiscal da PLMJ
  • Carlos Lobo – Ex Secretário de Estado dos Assuntos Fiscais do XVII Governo Constitucional e Professor da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa
  • Cecília Meireles -Advogada e Ex deputada do CDS

17h00 Painel “Despesa Pública, Política Fiscal e Desenvolvimento Económico”

Moderador:
Jaime Esteves – Vice-Presidente do Conselho Directivo do Forum para a Competitividade
Oradores:

  • José Almeida Fernandes – Director de Fiscalidade da The Navigator Company
  • Ricardo Arroja - Economista e Docente do Ensino Superior
  • Joaquim Miranda Sarmento – Presidente do Grupo Parlamentar do PSD
  • Bruno Proença - Professor da Área de Estratégia, Sustentabilidade e Política de Empresa da AESE e Diretor de Comunicação do Banco de Portugal (?)
  • Hélder Reis - Assessor do Presidente da República para os Assuntos Financeiros e Orçamentais e Ex Secretário de Estado Adjunto e do Orçamento dos XIX e XX Governos Constitucionais

19h00 Encerramento

José Ramalho Fontes - Presidente da AESE Business School

Nota de Conjuntura nº 76 – Agosto de 2022

Consulte aqui a Nota de Conjuntura do Forum para a Competitividade, relativa ao mês de Agosto de 2022.

No 2º trimestre, o PIB desacelerou de 2,5% para zero em cadeia, com queda do consumo privado e do investimento, contrariado pelo bom desempenho das exportações, sobretudo de serviços.

Quase todos os riscos de desaceleração internacional se agravaram: os indicadores europeus a entrarem em território negativo no início do 2º semestre, a inflação, os preços da energia, as taxas de juro e os riscos geopolíticos.

Nota de Conjuntura nº 75 – Julho de 2022

Consulte aqui a Nota de Conjuntura do Forum para a Competitividade, relativa ao mês de Julho de 2022.

Em Portugal, em Julho, a inflação acelerou de novo, 8,7% para 9,1%, mais uma vez acima da da zona euro (8,9%). A inflação subjacente passou de 6,0% para 6,2%, estreitando finalmente a diferença face ao indicador equivalente dos nossos parceiros, que passou de 1,4% para 1,2%.

No 2º trimestre, o PIB caiu 0,2% em cadeia, pior do que o esperado, face a um aumento de 2,5% no trimestre anterior, enquanto em termos homólogos desacelerou, de 11,8% para 6,9%. Os próximos trimestres deverão ser de desaceleração, devido à conjuntura internacional, à subida da inflação e das taxas de juro e aos riscos geopolíticos.

Perspectivas Empresariais – 2º Trimestre de 2022

Consulte aqui o nº 18 da publicação trimestral do Forum para a Competitividade, relativo ao 2º trimestre de 2022, que inclui: conjuntura nacional; as empresas e os seus custos; conjuntura internacional; mercados; legislação; e o especial “REPowerEU ou Europa sem Energia?”

Em linha com a evolução internacional, o Forum para a Competitividade estima um abrandamento do crescimento do PIB, de entre 4,5% a 6% em 2022 para entre 0,5% e 2,5% em 2023.

Há riscos de haver um novo surto de inflação, devido a retaliações da Rússia sobre os produtos energéticos. Mesmo assim, o Forum para a Competitividade estima um abrandamento da inflação, de entre 6,5% e 8% em 2022 para entre 2,5% e 4% em 2023.

Os Novos Desafios da Logística e dos Transportes – Apresentações

Realizou-se ontem, dia 14 de Julho, na Sala dos Presidentes da Associação Industrial Portuguesa, mais uma sessão do Ciclo de Encontros Empresariais “Os Novos Desafios. Uma Perspectiva Empresarial”, subordinado ao tema “Os Novos Desafios da Logística e dos Transportes”.

Este encontro contou com a participação de José Crespo de Carvalho (ISCTE), como moderador do painel, e de Raúl Magalhães (APLOG), Pedro Galvão (Conselho Português de Carregadores), Álvaro Fonseca (Takargo) e Mário Lopes (IST), como oradores.

Apresentações

Mário Lopes – “Ameaças à competitividade das empresas no sector dos transportes e logística”

Pedro Galvão – “Descarbonização nos transportes marítimo, rodoviário, ferroviário. Ameaça ou oportunidade?”

Imagens

Nota de Conjuntura nº 74 – Junho de 2022

Consulte aqui a Nota de Conjuntura do Forum para a Competitividade, relativa ao mês de Junho de 2022.

A promessa da UE de redução em 90% das importações de petróleo russo até ao final do ano, poderá levar a nova subida dos preços da energia e da inflação, que, por seu turno, tem elevada probabilidade de se transformar em risco de subida de taxas de juro e de maior arrefecimento da economia.

No 2º trimestre, a economia portuguesa sofreu um impacto limitado da guerra e da inflação, não tendo chegado a cair, como se chegou a temer. O Forum para a Competitividade estima que o crescimento em cadeia do PIB terá desacelerado de 2,6% para entre 0,5% e 2%, a que corresponde uma desaceleração homóloga, de 11,9% para entre 7,7% e 9,3%.

Scroll to Top