Notícias

Nota de Conjuntura nº 73 – Maio de 2022

Consulte aqui a Nota de Conjuntura do Forum para a Competitividade, relativa ao mês de Maio de 2022.

De acordo com a Comissão Europeia, entre 2019 e 2023, Portugal deverá ter um crescimento de 4,4% face aos 4,2% da UE, o que não pode ser considerado convergência, já que, a este ritmo, seriam necessários quase 500 anos para atingir aquela média.

No 1º trimestre, a economia acelerou em cadeia, de 1,7% para 2,6%, tendo o PIB trimestral ficado finalmente acima do valor anterior à pandemia, em 1,2%. As exportações subiram de 41,4% para 42,0% do PIB, mas ainda insuficientes para recuperar a quota de 43,2% verificada em 2019.

Nota de Conjuntura nº 72 – Abril de 2022

Consulte aqui a Nota de Conjuntura do Forum para a Competitividade, relativa ao mês de Abril de 2022.

De acordo com o FMI, Portugal terá o segundo crescimento mais baixo dos países da coesão da UE, divergindo da média, até 2027.

Em Portugal, em Abril, a inflação evoluiu de forma muito preocupante: acelerou fortemente de 5,3% para 7,2%, aproximando-se muito da da zona euro e deixando de ser uma das mais baixas nesta área.

Perspectivas Empresariais – 1º Trimestre de 2022

Consulte aqui o nº 17 da publicação trimestral do Forum para a Competitividade, relativo ao 1º trimestre de 2022, que inclui: conjuntura nacional; as empresas e os seus custos; conjuntura internacional; mercados; legislação; e o especial “Ajustamentos no Plano de Recuperação e Resiliência (PRR)”.

Em linha com o crescimento moderado esperado para os nossos parceiros comerciais e com a margem para recuperar da recessão de 2020, o Forum para a Competitividade estima um abrandamento do crescimento, de 4,9% em 2021, para entre 2,5% a 4% em 2022 e uma nova desaceleração em 2023, para entre 1,5% a 3%, com a eliminação da folga da economia.

É provável a persistência de tensões inflacionistas significativas até meados de 2022, mas que deverão abrandar posteriormente. Assim, o Forum para a Competitividade estima uma aceleração da inflação em 2022, para entre 3% e 4,5%. Em 2023, haverá condições para um abrandamento da inflação, para entre 1% a 2,5%.

Interrupção das importações de energia da Rússia

Leia aqui o artigo sobre os efeitos económicos para a Alemanha de uma interrupção das importações de energia da Rússia.

Artigo publicado no nº 28 da publicação Policy Brief, ECONTribute: Markets and Public Policy, 7 de Março de 2022

UA com Mestrado em Competitividade e Negócios

Competitividade e Desenvolvimento de Negócios. Assim se chama o primeiro mestrado profissionalizante da Universidade de Aveiro (UA).  Proposto pelo Instituto Superior de Contabilidade e Administração da Universidade de Aveiro (ISCA) em colaboração com a Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Águeda (ESTGA) e o Departamento de Economia, Gestão, Engenharia Industrial e Turismo, o Mestrado abrirá candidaturas entre 15 e 26 de abril. A nova formação da UA foi acreditada pela A3ES em maio do ano passado.

Esta solução formativa inovadora permite a obtenção do grau de mestre num ano e tem um total de 60 ECTS, conferindo o nível 7 do QNQ, em pé de igualdade com os mestrados tradicionais e recorrendo a uma abordagem pedagógica ímpar.

Assim, o Mestrado em Competitividade e Desenvolvimento de Negócios pretende disponibilizar uma formação sólida e atualizada a profissionais com cinco ou mais anos de experiência profissional comprovada, tornando-os capazes de contribuir para o desenvolvimento das empresas através da aplicação de competências técnicas avançadas na área da gestão, que abrangem:

  1. Diagnóstico dos problemas a solucionar;
  2. Seleção das ferramentas e modelos de aplicação adequados;
  3. Aplicação em contexto empresarial.

Coerente com as necessidades e exigências das empresas, o Mestrado aborda temas fundamentais das áreas de gestão, competitividade, marketing, internacionalização e desenvolvimento dos negócios, estimulando a aprendizagem ativa, a iniciativa e a autonomia.

O Mestrado pretende facilitar o exercício de atividades de resolução de problemas e a tomada de decisão num ambiente global, fortemente influenciado pela Economia Digital e necessidades de ajustamento relacionadas com a Indústria 4.0, entre outros fatores.

Ao longo do ano letivo 2022-2023, os candidatos admitidos irão ter aulas às quintas-feiras ao final do dia e às sextas-feiras à tarde e final do dia, no Campus de Santiago da UA.

Os estudantes irão frequentar, no primeiro semestre, duas unidades curriculares obrigatórias: Comércio e Economia Digital & Marketing Internacional, Estratégia e Competitividade, sendo que no segundo semestre irão frequentar Empreendedorismo Internacional e Desenvolvimento de Negócios.

Ainda, os estudantes serão chamados a escolher uma de quatro opções no primeiro semestre (Avaliação e Gestão de Projetos, Comunicação Integrada de Marketing, Corporate Finance ou Gestão da Cadeia de Abastecimento) e uma de outras quatro opções no segundo semestre (Business & Market Intelligence, Direção Comercial e Negociação, Gestão Estratégica da Marca ou Gestão Financeira Internacional).

Ao longo do ano letivo, na unidade curricular Projeto Empresarial – Mestrado, os estudantes irão desenvolver o seu projeto ou relatório de estágio, aplicando os conhecimentos adquiridos com vista ao desenvolvimento de uma solução original para um problema empresarial real. O projeto profissional /o relatório serão defendidos em provas públicas no final do ano letivo.

Os candidatos a este mestrado deverão ter grau de licenciado em qualquer área de conhecimento e comprovar que têm experiência profissional igual ou superior a cinco anos.

Mais informações aqui.

Pedro Ferraz da Costa
no CNN Domingo

Veja aqui o vídeo da participação do Presidente do Forum para a Competitividade, Pedro Ferraz da Costa, no programa CNN Domingo, sobre o impacto económico da pandemia em Portugal (minuto 41:58), emitido ontem, dia 20/02/2022.

Nota de Conjuntura nº 69 – Janeiro de 2022

Consulte aqui a Nota de Conjuntura do Forum para a Competitividade, relativa ao mês de Janeiro de 2022.

No 4º trimestre, as restrições então decididas conduziram a um abrandamento da actividade, tendo o PIB desacelerado de 2,9% para 1,6%, ainda 1,5% abaixo do nível pré-pandemia, ao contrário do que se passou na zona euro.

Até 2021, Portugal teve a segunda recuperação mais atrasada da UE. A manterem-se as políticas em vigor, só em 2028 é que o nosso país regressaria à trajectória em que se encontrava antes da pandemia.

Jaime de Lacerda – Missa de sétimo dia

Jaime de Lacerda

O Forum para a Competitividade informa os seus Associados e Amigos que, na sequência do falecimento do nosso Director-Geral, Jaime de Lacerda, será celebrada missa de sétimo dia em sua memória, no dia 1 de fevereiro, terça-feira, às 19 horas, na Igreja de Nossa Senhora da Encarnação, em Lisboa.

Jaime de Lacerda desempenhou o cargo de Director-Geral do Forum para a Competitividade desde o 2004, sem interrupção de responsabilidades mesmo no longo período de doença, até há duas semanas.
Anteriormente, ocupou a vice-presidência da Associação Industrial Portuguesa (AIP) / Câmara de Comércio e Indústria, foi presidente do grupo CGM Moçambique, um dos maiores grupos mundiais na área de transporte de contentores e presidente e acionista da Lubritex – Sociedade Administradora de Compras em Grupo.

«Um gestor exemplar, que dedicou a sua vida ao crescimento das empresas e da indústria. Deixa um legado de aprendizagem para as gerações futuras», frisa Pedro Ferraz da Costa, presidente do Fórum para a Competitividade.

Licenciado em Direito pela Faculdade de Direito de Lisboa, frequentou posteriormente o curso de finanças para não financeiros na Fundação Getúlio Vargas, no Brasil.

Comunicado – Falecimento do Dr. Jaime de Lacerda

Jaime de Lacerda

É com profundo pesar que comunicamos o falecimento do Dr. Jaime de Lacerda, Director Geral do Forum, depois de um longo período de doença que ele não quis que o impedisse de trabalhar, até há duas semanas.

Será celebrada missa de corpo presente hoje, dia 26 de janeiro, às 17 horas na Igreja da Encarnação, ao Chiado, onde ficará até ao dia seguinte, em que partirá em cerimónia privada para o Crematório de Barcarena.

A Igreja fecha às 19.45 h e o acesso à capela é pela lateral nº 15.

Pedro Ferraz da Costa

Scroll to Top