Nota de Conjuntura

Nota de Conjuntura nº 81 – Janeiro de 2023

Consulte aqui a Nota de Conjuntura do Forum para a Competitividade, relativa ao mês de Dezembro de 2022.

Há duas ideias centrais a reter de Janeiro: i) aparentemente, acabou a sucessão de revisão em baixa sucessiva das expectativas, tendo-se passado para a revisão em alta; ii) ainda assim, a generalidade das economias, incluindo a zona euro e Portugal, deverá crescer apenas cerca de metade do seu potencial em 2023.

Se extrapolarmos o crescimento médio dos últimos três trimestres do ano passado para este ano, chegamos a um aumento do PIB de apenas 1,0%, um crescimento em torno de metade do potencial.

Nota de Conjuntura nº 80 – Dezembro de 2022

Consulte aqui a Nota de Conjuntura do Forum para a Competitividade, relativa ao mês de Dezembro de 2022.

O Forum para a Competitividade estima que no 4º trimestre de 2022, a economia terá tido uma variação em cadeia entre -0,1% e 0,2%, a que corresponde uma variação homóloga entre 2,8% e 3,1%.

Entre 2020 e 2022, Portugal terá crescido anualmente apenas uma décima acima da UE, o que, de maneira nenhuma pode ser confundido com convergência, porque a este ritmo iríamos demorar muito mais de cem anos a “convergir”, para além de descermos para um dos últimos lugares da UE.

Nota de Conjuntura nº 79 – Novembro de 2022

Consulte aqui a Nota de Conjuntura do Forum para a Competitividade, relativa ao mês de Novembro de 2022.

No 3º trimestre, o PIB acelerou em cadeia, de 0,1% para 0,4%, tendo desacelerado em termos homólogos, de 7,4% para 4,9%. Houve uma aceleração do consumo privado (de 0,7% para 1,1% em cadeia), um pouco surpreendente, que sugere, por um lado, que a taxa de poupança está em queda e, por outro, que não será sustentável.

Para o 4º trimestre, há um efeito geral de desaceleração, que poderá ser em parte contrariado pelo pacote de ajuda às famílias.

Nota de Conjuntura nº 78 – Outubro de 2022

Consulte aqui a Nota de Conjuntura do Forum para a Competitividade, relativa ao mês de Outubro de 2022.

Há uma deterioração da conjuntura internacional, sendo crescentes os riscos de recessão. A persistência da inflação poderá reforçar o plano de subida de taxas de juro do BCE, reforçando o ambiente recessivo. O Forum para a Competitividade estima um abrandamento do crescimento, de entre 6,5% a 6,8% em 2022 para entre -2% e 1% em 2023.

O orçamento de 2023 usa o imposto inflação em larga escala e, mesmo assim, se a transferência extra de 0,5% do PIB para os pensionistas não ocorresse em 2022, mas apenas em 2023, o défice deste ano desceria para 1,4% e o do próximo ano subiria para 1,4% do PIB, revelando ausência de progresso.

Nota de Conjuntura nº 77 – Setembro de 2022

Consulte aqui a Nota de Conjuntura do Forum para a Competitividade, relativa ao mês de Setembro de 2022.

No final do 3º trimestre, começou a registar-se um abrandamento e até mesmo queda das transacções, pelo que o Forum para a Competitividade estima que neste trimestre o PIB tenha tido uma variação em cadeia entre -0,5% e 0%, a que corresponde uma variação homóloga entre 3,9% e 4,4%.

Do pacote de ajuda às empresas, só 6% lhes chegará rapidamente. Há alternativas muito mais interessantes: dispensa do pagamento por conta do IRC; o Estado pagar as dívidas a fornecedores; acelerar a execução do PRR e do investimento público; reformar a fiscalidade das fusões e aquisições.

Nota de Conjuntura nº 76 – Agosto de 2022

Consulte aqui a Nota de Conjuntura do Forum para a Competitividade, relativa ao mês de Agosto de 2022.

No 2º trimestre, o PIB desacelerou de 2,5% para zero em cadeia, com queda do consumo privado e do investimento, contrariado pelo bom desempenho das exportações, sobretudo de serviços.

Quase todos os riscos de desaceleração internacional se agravaram: os indicadores europeus a entrarem em território negativo no início do 2º semestre, a inflação, os preços da energia, as taxas de juro e os riscos geopolíticos.

Nota de Conjuntura nº 75 – Julho de 2022

Consulte aqui a Nota de Conjuntura do Forum para a Competitividade, relativa ao mês de Julho de 2022.

Em Portugal, em Julho, a inflação acelerou de novo, 8,7% para 9,1%, mais uma vez acima da da zona euro (8,9%). A inflação subjacente passou de 6,0% para 6,2%, estreitando finalmente a diferença face ao indicador equivalente dos nossos parceiros, que passou de 1,4% para 1,2%.

No 2º trimestre, o PIB caiu 0,2% em cadeia, pior do que o esperado, face a um aumento de 2,5% no trimestre anterior, enquanto em termos homólogos desacelerou, de 11,8% para 6,9%. Os próximos trimestres deverão ser de desaceleração, devido à conjuntura internacional, à subida da inflação e das taxas de juro e aos riscos geopolíticos.

Nota de Conjuntura nº 74 – Junho de 2022

Consulte aqui a Nota de Conjuntura do Forum para a Competitividade, relativa ao mês de Junho de 2022.

A promessa da UE de redução em 90% das importações de petróleo russo até ao final do ano, poderá levar a nova subida dos preços da energia e da inflação, que, por seu turno, tem elevada probabilidade de se transformar em risco de subida de taxas de juro e de maior arrefecimento da economia.

No 2º trimestre, a economia portuguesa sofreu um impacto limitado da guerra e da inflação, não tendo chegado a cair, como se chegou a temer. O Forum para a Competitividade estima que o crescimento em cadeia do PIB terá desacelerado de 2,6% para entre 0,5% e 2%, a que corresponde uma desaceleração homóloga, de 11,9% para entre 7,7% e 9,3%.

Nota de Conjuntura nº 73 – Maio de 2022

Consulte aqui a Nota de Conjuntura do Forum para a Competitividade, relativa ao mês de Maio de 2022.

De acordo com a Comissão Europeia, entre 2019 e 2023, Portugal deverá ter um crescimento de 4,4% face aos 4,2% da UE, o que não pode ser considerado convergência, já que, a este ritmo, seriam necessários quase 500 anos para atingir aquela média.

No 1º trimestre, a economia acelerou em cadeia, de 1,7% para 2,6%, tendo o PIB trimestral ficado finalmente acima do valor anterior à pandemia, em 1,2%. As exportações subiram de 41,4% para 42,0% do PIB, mas ainda insuficientes para recuperar a quota de 43,2% verificada em 2019.

Nota de Conjuntura nº 72 – Abril de 2022

Consulte aqui a Nota de Conjuntura do Forum para a Competitividade, relativa ao mês de Abril de 2022.

De acordo com o FMI, Portugal terá o segundo crescimento mais baixo dos países da coesão da UE, divergindo da média, até 2027.

Em Portugal, em Abril, a inflação evoluiu de forma muito preocupante: acelerou fortemente de 5,3% para 7,2%, aproximando-se muito da da zona euro e deixando de ser uma das mais baixas nesta área.

Scroll to Top